top of page

COACHING ou WORKSHOP?

Por Alexander Zimmer


Antes de iniciar os trabalhos com um(a) ator/atriz, por mais que haja o cuidado de explicar a extrema importância do trabalho realizado individualmente, com todo o foco e objetivo específico a que se precisa estar atento e revitalizando a todo tempo, ainda existe uma propensão de muitas pessoas confundirem este trabalho com o trabalho realizado nos mais variados workshops. Não estou querendo cair no mesmo erro de comparação, pois são dois trabalhos distintos e cuja comparação seria um desrespeito ao contexto em que está inserido cada um deles. É óbvio que um workshop tem seu valor, mas esse valor está estritamente ligado ao objetivo do trabalho realizado no mesmo, do mesmo jeito que um trabalho realizado de forma personalizada possui um escopo próprio e um contexto que merece igual reconhecimento como algo distinto e de natureza mais objetiva.


Acredito que não haja a necessidade de falar sobre o trabalho realizado num workshop, pois este já é bem conhecido da maioria das pessoas, diferente do trabalho realizado de forma individualizada, cuja especificidade é algo ainda pouco compreendida, posto que é um trabalho, cujo real entendimento tem a ver com uma maior aproximação e contato com o exercício do trabalho em si, ou seja, da experiência dentro do processo, sem a qual, só se pode ter uma ideia bem 'un passant' do que é realizado, embora o objetivo seja bem claro: tornar-se ator/atriz. Mas a suposta similaridade de objetivos não poderia estar mais equivocada, quando se procura comparar o trabalho de um coach com o trabalho realizado num workshop, onde geralmente o tempo é menor, tanto a longo quanto a curto prazo, além de também ser comum que o trabalho seja realizado de forma grupal, o que justificaria o menor tempo, menor atenção individual e, consequentemente, menor aprofundamento, assim como um processo de feedback incomparavel e obviamente menor. No trabalho que realizamos, denominado como coaching, há um foco muito maior no objetivo de se capacitar para o exercício do ofício do ator, no entanto, para que isso se torne possível de uma forma mais abrangente, mais completa, é preciso que haja uma profunda investigação do ser humano, onde o aspirante ou o já ator precisa estar disposto a um mergulho gradualmente crescente e bem profundo em sua psique, com o objetivo de se conhecer melhor e, assim, se capacitar para, com habilidade cada vez maior, utilizar-se de suas ferramentas físicas e metafísicas no exercício eficiente da criação, construção da personagem e da consequente atuação desta dentro dos mais variados contextos, seja nos palcos, seja diante de uma câmera ou em qualquer outro veículo que porventura venha a surgir ou ser inventado, pois a realidade do ofício interpretativo independe dos veículos os quais se utilizarão do trabalho do ator, justamente por ser, em essência e por princípio, um processo do interior para o exterior, por mais que o estímulo inicial parta de uma ideia externa, como um texto, uma proposta ou uma observação. Então, é importante que o ator/aspirante entenda a seriedade da proposta de um trabalho individualizado e da dedicação que ele exige, com toda a responsabilidade que este trabalho traz, tanto para o diretor/professor, que preferencialmente deve ter uma formação também na área da psicologia, quanto do próprio ator, que deve estar seguro do trabalho a ser realizado.


Alguns dirão que a proposta deste texto, de não comparar workshop com coaching caiu por terra, mas devo chamar a atenção do leitor, que observe que o que está sendo feito aqui, não é uma mera comparação, mas o estabelecer das diferenças e particularidades entre uma coisa e outra, com um foco ainda mais proeminente no trabalho de coaching, o que obviamente não é o mesmo que fazer uma comparação. Portanto, espero ter deixado clara não só a diferença, mas alcançado o objetivo de clarear ainda mais a compreensão do trabalho que é realizado, quando um(a) ator/atriz opta por se entregar à uma pesquisa profunda, com o intuito de tornar-se eficientemente apto(a) para o ofício da atuação, assim como se espera de um ator/atriz de fato.


Para quem quiser entender um pouco melhor o trabalho que realizo junto aos atores, com um escopo mais individualizado e aprofundado, sugiro que visite a página referente ao trabalho de preparação individual e personalizada neste link AQUI.



45 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page